As Revelações do Furacão

Continuando nossa série com os melhores jogadores revelados nos clubes pelo Brasil e o mundo. Hoje vamos até o Paraná trazer a seleção de novatos do Clube Atlético Paranaense. Tem de jogador que virou nome de CT até um multicampeão brasileiro.

Goleiro

No gol Alfredo Gottardi ou simplesmente Caju, uma lenda entre os torcedores do rubro negro paranaense, teve o CT do clube um dos mais modernos do Brasil batizado em sua homenagem. Como jogador foi seis vezes campeão pelo clube onde realizou 620 jogos, é o jogador que mais vezes vestiu a camisa do time.

Zaga

Nesse time do Atlético vamos com três zagueiros. Começando por Manoel, zagueiro que começou muito bem sua carreira no Furacão e se mostrava muito promissor, porém sua ida para o Cruzeiro não foi tão bem sucedida quanto se pensava. Octavio Zanetti, foi zagueiro do clube nos anos 30 e 40 jogando sempre por amor ao Atlético já que não ganhava nada para defender o clube. Zagueiro que chegava firme e raramente perdia divididas dedicou treze anos de sua vida ao clube que amava. Foi quatro vezes campeão paranaense e está no time histórico do clube.

Para fechar a zaga Adilson Batista. Na base volante, foi o então técnico do Furacão Levir Culpi que percebeu que ele tinha talento mesmo era para zagueiro. No clube paranaense conquistou o paranaense de 1988. De lá rumou para o sucesso e mais de 23 títulos na carreira.

Meio-Campo

No meio-campo uma trinca de volantes impressionante. Alan Bahia marcou história no rubro-negro, jogador de muita raça e entrega, logo se tornou identificado demais com a torcida do clube. Foram mais de 350 jogos pelo. Junto com Alan dois jogadores de seleção. Pela direita a técnica, bom passe e marcação forte de Fernandinho. Após boa passagem pelo Atlético, Fernandinho defendeu o Shakhtar-UCR por oito anos e desde 2013 está no Manchester City-ING. Pela seleção disputou a Copa do Mundo de 2014 e é nome certo para 2018.

Fechando a trinca de volantes o pentacampeão do mundo Kleberson. A surpresa de Felipão entre os titulares do título de 2002, o volante era incansável na marcação e tinha ótima chegada no ataque. Foram 100 jogos pelo Atlético entre 1999 e 2003 quando foi para o Manchester United. Inclusive ele é o primeiro brasileiro da história dos Red Devils. Os três volantes desse time do Furacão foram campeões brasileiros de 2001 pelo clube.

Completando o meio-campo pela direita o bom passe e a técnica de Jadson. Jogador muito perigoso na bola, no Atlético foram 139 jogos e 50 gols. Atualmente defende o Corinthians. Pelo lado esquerdo Jackson Nascimento, um dos maiores jogadores da história do clube e um dos integrantes do time histórico do Atlético de todos os tempos. Atleticano de coração, Jackson era um gentleman em campo. Ganhou o Prêmio Belfort Duarte por nunca ter sido expulso na carreira. É o segundo maior artilheiro da história do clube e assim como Jadson também defendeu o Corinthians onde também foi campeão.

Ataque

No ataque começando com o jogador cinco vezes campeão brasileiro, inclusive com o Atlético. Dagoberto prometia muito mais do que entregou em sua carreira. Jogador de técnica apurada e faro de gol, tinha tudo para atingir a seleção brasileira. Lesões e sua saída conturbada do Atlético o impediram de fazer muito mais. É inegável porém que ele foi campeão e muito bem em inúmeros clubes que defendeu com destaque para o São Paulo. Ao lado dele Paulo Rink. Jogador que marcou época no clube junto com Oséas, fez os torcedores do Furacão voltarem as memórias do casal 20 e os mais antigos voltarem a imaginar Jackson e Cireno. Foi um dos responsáveis pelo ressurgimento do clube na década de 90. Defendeu a seleção alemã durante um bom período mas nunca esqueceu de suas origens no Atlético.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *