O Bahia dá um tapa na cara da elitização do futebol

Um avanço tão importante quanto seus dois títulos brasileiros de 1959 e 1988, sendo o único clube nordestino com essa façanha, o Esporte Clube Bahia lançou nesta terça-feira, dia 29, um plano de sócio torcedor que dá um tapa na cara da elitização no futebol. Chamado de ‘’Bermuda e Camisa’’, a nova modalidade do plano custa R$45,00 mensais aos torcedores e oferece acesso garantido a todos os jogos em casa no setor cadeira, camisa oficial do clube após 12 mensalidades, cerveja pela metade do preço nos bares da Arena Fonte Nova e direito de votar nas eleições para presidência do clube. Até então, a modalidade mais barata que permitia ao torcedor o acesso à Fonte Nova custava R$90,00. É bom deixar claro que as vagas são limitadas para 2 mil novos sócios que recebam até R$1500,00. Parece pouco, mas é um avanço enorme.

Ainda mais incrível do que o plano, é a forma como a ideia foi discutida. O plano surgiu através de conversas com os torcedores do clube. Um clube brasileiro que discute projetos com seus torcedores e não empurra um ingresso com um valor absurdo, ou planos de sócio torcedor ainda mais caros para garantir presença nos jogos. Mas afinal, para montar um elenco recheado de estrelas sem nenhuma identificação com a torcida é necessário explorar cada centavo do seu torcedor. Esse é, pelo menos, o argumento de muitos dirigentes dos clubes brasileiros.

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani explicou de onde surgiu a ideia para oferecer o novo plano:

‘’ Temos mais de 18 mil sócios. É um recorde do clube, mas é pouco para o potencial do Bahia. Temos 1 milhão de seguidores nas redes sociais, mais de quatro milhões de torcedores. É muito para o que a gente tinha. Faltava algo no plano de sócios. Mas o que era esse algo? Perguntei para torcedores por que não eram sócios. O número de sócios varia muito de acordo com o resultado esportivo, mas alguns diziam que não tinham dinheiro’’, explica.

‘’Chegou um dia, fui parado por um garçom que me falou que ou lançava um plano de sócios que o garçom possa se associar, ou não iria crescer nunca. Refleti que o estádio não estaria cheio nunca. Pensando muito, refletindo, criamos essa nova modalidade’’, contou o presidente.

O plano é mais barato do que um ingresso para os jogos do Corinthians no Campeonato Brasileiro, por exemplo, que custa, em média, R$55,00. Ou do Palmeiras, com um valor médio de R$51,00. Para ficar ainda mais assustador, o ingresso mais barato para o clássico entre Palmeiras e São Paulo, no Allianz Parque, neste sábado, custa R$100,00. O salário mínimo no Brasil é de R$954,00.

Em um ambiente em que cada vez mais o pobre é excluído dos estádios e torcedores que levam faixas e sinalizadores são tratados como bandidos pelas confederações que dominam o futebol brasileiro, o Bahia dá um passo muito grande para abraçar seus torcedores. Vale tanto quanto um terceiro título brasileiro.

Talvez você também se interesse por...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *