Bielsa e Leeds e À Procura da Redenção

Texto originalmente publicado pelo Blog A Economia do Golo em 12/08/2018. Conheça mais e Curta a página no Facebook clicando aqui.

Um Casamento de Duas Almas Infelizes À Procura da Redenção Mútua…

Um homem diferente num clube diferente, num casamento que começou bem.

Anteontem, colocamos aqui um momento feliz de Frank Lampard, a exultar após um início venturoso no seu Derby County, graças a um golo apontado aos 94 minutos. Porém, ontem, o castelo onírico de Frank ruiria. Em casa e frente ao histórico Leeds United, que orientado por Marcelo Bielsa que venceria por quatro bolas a uma.

E confessamos que acreditamos estar perante um caso sério no futebol. Um time e um treinador do qual se esperaria de ambos muito mais. E que, fruto das circunstâncias, não ocupam, atualmente, os lugares mais altos.

Marcelo Bielsa

Aliás, não existirão muitos mais apaixonados pelo jogo que Bielsa. El Loco, proveniente de uma família de classe alta de Buenos Aires. Com pais e irmãos em cargos importantes, desde cedo se deixou seduzir pela magia do futebol. Mas, sob a forma intelectual das revistas compradas pela mãe, professora, para o incentivar à leitura!

Porém, esse amor passaria à parte prática. A tentar a sorte como jogador no Newell’s Old Boys, como central duro e resoluto. Aliava a sua vertente filosófica, utópica. Utopia que transportaria para a sua nova vida como treinador. Que começaria nos escalões jovens do seu clube de sempre, para, quase de imediato chegar à equipa principal onde venceria dois títulos.

O êxito faria com que se catapultasse para a Europa, para confirmar que na sua mente a estética não era uma consequência. Era a base de um modelo ambicioso, ofensivo, de alta rotação e que se queria vencedor.

Um Sucesso e Inúmeros Fracassos

Posteriormente, falharia no seu grande desafio, com a sua seleção de sempre, a Argentina. Aquele Mundial de 2002, seria a pedra no sapato de um esteta que olhava para a escalada para o topo como natural. Não obstante, ainda conseguiria vencer a medalha de ouro olímpica em 2004, em Atenas.

A partir daí, a certeza sempre do bom futebol, mesmo sem ganhar. A reestruturação do Chile que seria concluída por Sampaoli, seu discípulo. A magia do Athletic Bilbao, onde surpreendentemente chegaria à final da Liga Europa para ser derrotado pelo Atletico Madrid. Seguir-se-ia o Marselha e o roçar de um título que fugia há muitos anos do Sul de França, mas que voltaria a não surgir. Depois a Lazio, onde nem sequer começaria a temporada. Por fim o  Lille onde sairia de modo inexplicável, com acusações à direção. Mesmo investindo milhões a equipe lutou para não cair de divisão.

Em 2018 o  Leeds…

Surge agora o Leeds. Um histórico, o último vencedor da Premier Division, campeonato antecessor da Premier League, com nomes como Cantona, Yeboah ou Gary Speed. Um clube que, como Bielsa, ameaçou tocar o céu e veria os seus sonhos ruirem, estrondosamente! Mas, que, paulatinamente, vai levantando a cabeça e anseia por retornar ao convívio dos grandes, depois de ter estado na quarta divisão.

E, nada melhor que um homem que também ameaçou tocar o céu, mas que como Ícaro chegou perto demais do Sol. Que quer em Marselha, quer na Lazio e no Lille zangou-se por não lhe serem dados os jogadores capazes de o perceberem e bateu estrondosamente com a porta, irado pela incapacidade de interpretarem o seu modelo de jogo e revoltado pelos diretores não serem capazes de acompanhar a sua loucura alicerçada na filosofia. O estranho caso de um treinador, para o qual filos + sofia, não é de jogo, nem atacante ou defensiva, mas que remete-o para o classicismo.

Um Novo Bielsa?

Agora, talvez por ter aprendido a lição e não querer arruinar mais um “casamento”. Aposta na sobriedade e, apenas, dois reforços custaram dinheiro. O avançado recrutado ao Middlesbrough, Patrick Bamford, por quase 8 milhões de euros e o lateral, Barry Douglas, resgatado aos Wolves por 3,5 milhões.

Há sempre um momento para descobrirmos a felicidade. Será que este casamento, unindo dois espíritos incompreendidos, vai ser uma bela história de amor e de sucesso?

Vasco André Rodrigues

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

Talvez você também se interesse por...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *