Colecionador – Marcelo Sampaio

Galera do Na Gaveta, hoje vamos a mais uma entrevista da Série Especial com os colecionadores de camisas de futebol.
Hoje o Blog sai de Araras mas continua no interior de São Paulo, vamos entrevistar o colecionador Marcelo Sampaio, que tem como foco principal da sua coleção o Ituano Futebol Clube que no ultimo dia 24 de maio completou 70 anos de histórias e glórias.

Na Gaveta: Como começou a colecionar?

Marcelo: Minha coleção de fato se deu em meados de 2014 onde passei a ver como um conjunto de camisas mesmo e não um amontoado sem sentido para mim, mas a primeira veio em 1993 quando o Ituano  fazia rifas para angariar fundos pro clube e numa rifa eu ganhei uma camisa daquela época. Depois disso se unindo ao amor pelo Ituano, outras vieram mas pela beleza e não por coleção e desde essa época eu comprava pela beleza, de times internacionais, adorava usar minhas camisas até que em 2014 resolvi vender as camisas em grupos nas redes sociais e foi ai que me deparei com uma camisa de 1990 do Ituano que eu não tinha e ali em questão de segundos um start foi dado e de fato comecei a colecionar Ituano e focar em tudo ligado ao clube de coração.
Sobre o incentivo, pessoal eu não tive mas o Ituano me estimula a ter as camisas e quando se tem amor pelo clube da sua cidade, não tem estímulo maior pra ter seus produtos.

Marcelo Sampaio e Suas Camisas

Marcelo Sampaio com suas camisas

Na Gaveta: Sua coleção tem algum foco específico?

Marcelo: Tenho o Corinthians também como time de coração, algo comum no interior mas a paixão em primeiro lugar é pelo Ituano e hoje o foco na coleção é totalmente Rubro-negro.
Até pouco tempo atras colecionava Corinthians na mesma intensidade do Ituano e me orgulho de ter algumas peças importantes do Timão na coleção mas aos poucos o amor pelo clube vai ficando somente no coração e as camisas estão ficando literalmente pra escanteio. A poucos dias me desfiz de uma rara camisa do Corinthians pra pegar um item do Ituano e por ai já da pra ver que hoje o meu foco é o Ituano. Hoje me orgulho de ter 79 camisas do Ituano, além de agasalhos, faixas e medalhas.

Medalhas e Faixas da Coleção de Marcelo Sampaio

Na Gaveta: Qual camisa você destaca na sua coleção?

Marcelo: Pro colecionador todas camisas tem um destaque né, todas são importantes e tem a sua história mas destaco uma da Nike, utilizada no Super Campeonato Paulista de 2002 e utilizada pelo atacante Basílio. Essa camisa não esteve pra venda e quem tem se orgulha disso pois é uma peca raríssima e só eu sei o quanto foi difícil conseguir essa camisa e foram ai uns 4 meses de negociação pois o antigo dono queria passar pra quem de fato torcesse e colecionasse Ituano e assim foi feito e hoje me orgulho dessa peça muito rara. Aliás um grande sonho era ter o autografo do Basílio na camisa e dias atras eu consegui e daqui uns dias ela será enquadrada e sem duvida é o meu Santo Graal na coleção.

Camisa usada por Basílio citada pelo colecionador Marcelo Sampaio.

Na Gaveta: Como sempre, peço pra todos contarem uma história curiosa de como conseguiu alguma de suas camisas.

Marcelo: Um fato marcante. Creio que todo colecionador tenha ai uma história especial pra contar em relação a suas camisas e no meu caso ocorreu em 2014 quando encontrei a camisa de 1990 que eu tanto queria. Fechei a compra daquela camisa e de repente o vendedor me oferece mais duas, uma inclusive de 1982 e aquilo sem duvida foi o meu ponto de partida pra coleção do Ituano. Naquela época eu tinha apenas 9 camisas do Ituano e senti que era a hora de focar no Galo de Itu e peguei as 3 camisas. Me lembro que o vendedor, morador de São Paulo disse que as camisas eram do pai que havia falecido poucos meses antes e ele adorava o Ituano na época do Ferroviário Atlético Ituano e por isso tinha uma camisa tão antiga e o filho só me fez um pedido, que embora fossem minhas agora, que eu cuidasse com muito carinho delas pois o pai no céu, estaria muito feliz por isso. Esse pedido me marcou e lá se vão quase 3 anos de foco, com 79 camisas e uma única certeza, todas, principalmente aquelas 3, estão guardadas com muito carinho.
E assim, colecione camisa, caneta, latinha de cerveja ou bolinha de gude, o que for, mas coloque o amor nesse meio e tenha foco e carinho por tudo que você faz. Seja humilde, parceiro acima de tudo e ajude aqueles que buscam tal produto. Camisas vem e vão, o que fica é o seu gesto e dinheiro pode sim comprar todas as coisas que você deseja colecionar mas o colecionismo não é isso, colecionar é correr atras, ter dificuldades, buscar, se informar e ter o prazer de ter em mãos algo que deseja muito.
Agradeço ao Na Gaveta pelo espaço e viva o colecionismo.

Como sempre, agradecer a entrevista e disponibilidade do amigo Marcelo Sampaio e sempre lembrando aqui no Na Gaveta, o espaço é todo seu e o próximo pode ser você.

Marcelo Sampaio com suas camisas

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

You may also like...

1 Response

  1. 28/08/2017

    […] me identifico também, como o Sidão de Jundiaí, Rodrigo Colucci, Mauricio Rocha , o Mexicano rs, Marcelo de Itu, Bruno Barros do São Bento, Gilberto Ciocci de Bragança, Thiago Caetano. Poxa, vou cometer […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *