Colecionador Ricardo Sousa

Hoje pela primeira vez em nossa série de entrevistas vamos até a Região Norte do País. O NaGaveta.com vai até a cidade de Belém do Pará entrevistar o colecionador Ricardo Sousa e sua fantástica coleção de camisas do Paysandu Sport Club. Vale a pena conferir.

NaGaveta.com: Como começou a colecionar? Alguém em especial te incentivou?

Ricardo: Comecei a colecionar pra valer em 2009. O meu maior incentivador fui eu mesmo, e daí fui gostando e acabei indo pro mundo do colecionismo onde eu vejo colecionar uma forma de materialização de uma Payxão!

Na Gaveta.com: Sua coleção tem algum foco específico?

Ricardo: Na minha coleção particular não entra camisas de treino coletes ou agasalhos somente camisas de jogo do Paysandu. Traduzindo meu foco principal é colecionar somente camisas utilizadas em jogo pelo Paysandu Sport Club.

NaGaveta.com : Qual camisa você destaca na sua coleção?

Ricardo: Sempre destaco a última camisa que adquiri pra minha coleção.mais as que mais gostos e sempre destacarei são as camisas da década de 80 e 90 (que são camisas de acrílico ).

 

As camisas da Libertadores de 2003

NaGaveta.com: Quantas camisas do Paysandu você possui? Mesmo com tantas camisas ainda tem aquela que é o seu sonho?

Ricardo: Hoje possuo mais de 80 camisas de jogo. Sim quando olho para trás e conheço cada vez mais a história do Paysandu há sempre um desejo de ter mais e mais camisas antigas. Um desejo enorme é ter a camisa usada contra o Boca Juniors da argentina na Libertadores de 2003 quando o Paysandu ganhou de 1×0 . Mas confesso que ela já está próximo de fazer parte da minha coleção. Pois possuo a do Capitão Sandro Goiano no jogo da volta em Belém

NaGaveta.com: Como é manter vivo em camisas a história do futebol do seu time do coração?

Ricardo: Pra mim eu costumo dizer que manter e resgatar a história do Paysandu em camisas, é uma sensação e amor sem limites que nem sei explicar melhor dizendo.

O dia que quase matou a esposa de susto

NaGaveta.com: Alguma história curiosa de como conseguiu alguma de suas camisas?

Ricardo: Vou contar uma história inusitada numa conquista de uma camisa da década de 90,um belo dia eu e minha esposa estávamos trafegando de carro na rodovia Augusto Montenegro umas das rodovias mais movimentada de Belém. Avistei de longe um rapaz andando com uma sacola na mão e vestido com uma camisa da década de 90. Justamente foi aí que meus olhos bateram nela e freiei bruscamente próximo desse rapaz. Minha mulher ficou apavorada me xingando e indo quase aos prantos (rs).

Foi aí que o cara acelerou mais ainda os passos assustado quase correndo. Mas não desisti acelerei o carro novamente pra próximo dele e foi aí disse pra ele ter calma que eu não era nenhum assaltante pois só queria negociar a camisa com ele. Depois de alguns minutos conversando com ele e contando minha história de coleção eu convenci ele a entrar no carro levei ele até minha casa pois morava perto do acontecido. Resumindo dei uma camisa de treino pra ele que pra mim não tinha valor nenhum e um vale transporte (rs).

O desejo de um Feliz 2018 do Paysandu para a galera

 

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

You may also like...

5 Responses

  1. Orgulho ter um primo bicolor de coração.

  2. sergio costa diz:

    Parabéns meu amigo Ricardo, bela coleção e ótimas histórias.

  3. Illgner diz:

    Belíssimo texto e a coleção é incrível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *