Colecionador Sergio Sá

Hoje pela primeira vez o NaGaveta foi até a cidade de Manaus no Amazonas entrevistar um colecionador. Aproveitando que no ultimo dia 26 foi o dia do goleiro entrevistamos o Colecionador Sergio Sá que nos contou sobre como começou sua coleção, o motivo do seu foco e muito mais.

O Começo da Coleção

NaGaveta.com: Como começou a colecionar? Alguém em especial te incentivou?

Sergio: Sou goleiro desde moleque, desde 7 anos, sempre joguei minhas peladas. Mas nunca tive pretensão de ser profissional, nunca fiz peneira em clube nenhum. Sempre jogando por diversão, nem de campeonato eu gosto. Assim, sempre tive algumas camisas de goleiro em casa pra uso, mas sem ser de equipe nenhuma. Anos 80 era difícil comprar essas camisas de time, de goleiro então.  Em 2004 tive hepatite e fiquei 2 meses e meio em casa e descobri as camisas no Mercado Livre. Fiquei um mês namorando uma camisa do Vitória da Bahia mas no último lance perdi. Aí começou a diversão

NaGaveta.com: Sua coleção tem algum foco específico?

Sergio: Hoje meu foco são as camisas de goleiro de equipes latino-americanos.  Isso é, sul-americanos + México.  Além de Flamengo de goleiro e do Rio Negro, clube local de Manaus.

Sergio e uma parte da sua Coleção

Os destaques da Coleção

NaGaveta.com: Qual camisa você destaca na sua coleção?

Sergio: Amo as camisas de goleiro anos 90.  Principalmente Umbro, Dellerba e Finta. Adidas dessa época também são legais. Mas se fosse pra destacar alguma, seriam 3. Uma do Taffarel no Parma que ele assinou pra mim ano passado. Outra do Atlético Bucaramanga da Colômbia anos 90, goleiro Castaneda. E as do Flamengo Umbro anos 90, tenho algumas delas.

As Camisas Especiais da Coleção

A Quantidade de Camisas

NaGaveta.com:  Quantas camisas tem atualmente é como faz para consegui-las?

Sergio:  Parei de contar quando tinha umas 500, não tenho mais espaço. Assim, pra chegar alguma tem que sair outra. No início comprava muito pesquisando no mercado livre de outros países sul-americanos. Depois fiz amizades e comecei a trocar. Enviava as de equipes brasileiras e trocava com de outros países. Assim, hoje tenho amigos colecionadores em quase todos países latino-americanos. Quando aparece algo no Brasil que lhes interessa eu me encarrego de comprar e enviar. Eles enviam la Plata por PayPal ou western ou fazemos alguma troca. Tenho um amigo equatoriano que já troquei mais de 100 camisas!

Algumas das camisas de times brasileiros

NaGaveta.com: Nos conte alguma situação curiosa de como conseguiu uma de suas camisas.

Sergio:  Por conta das amizades do colecionismo de camisas, já fui a Argentina e Colômbia fazer turismo com a família. Mas também em busca de camisas e conhecer esses amigos colecionadores.  Situação engraçada quando fui a Buenos Aires em 2013 levando mais de 60 camisas pra negociar! Tive medo de ser barrado na alfândega argentina. Mas correu tudo certinho e ainda voltei com outras 60.

Um Museu para Expor as Camisas

NaGaveta.com: Onde essa coleção vai parar ?

Sergio: Atualmente estou bem devagar mesmo, falta de espaço e tempo.  Mas a ideia que surgiu há pouco em uma visita a Gramado foi fazer um museu e expor um pouco das camisas Será que seria interessante? Isso é, haveria público curioso pra conhecer e ajudar na manutenção das camisas? Tô pensando.

Algumas Camisas Internacionais e em destaque do jogo contra a pobreza

 

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *