Colecionadores – Augusto de Souza Gonzales

Galera do Na Gaveta, hoje vamos a nossa segunda entrevista da série especial com os colecionadores de camisas de futebol.

O entrevistado da vez é o colecionador Augusto de Souza Gonzales, que tem uma bela e vasta coleção de camisas com foco no interior do Brasil. Hora de conhecer um pouco mais sobre esse colecionador e sua coleção.

Visita ao Museu o começo de uma coleção.

Na Gaveta.com: Como começou a colecionar? Alguém em especial te incentivou?

Augusto: Não era minha ideia colecionar, pois é um hobby muito caro. Mas vendo a coleção de um amigo em particular e eu conhecendo alguns fornecedores de material esportivo, comecei a negociar pra ele e consequentemente pegava algumas pra mim. Um certo final de semana fui levar minha família ao Museu do Futebol, no Pacaembu. E por coincidência havia um encontro de colecionadores. Daí me empolguei. Quem realmente me incentivou foram minha esposa e meus filhos.

Coleção de camisas do Augusto

Na Gaveta.com: Sua coleção tem algum foco específico?

Augusto: Times pequenos do interior do Brasil.

Porque o foco nos times pequenos?

Na Gaveta.com: Qual o motivo do foco ser nos times pequenos do interior do Brasil?

Augusto: Por ser do interior e acompanhar os campeonatos de acesso, isso me incentivou a colecionar camisas dos times pequenos. Considero que são camisas diferenciadas dos times tradicionais. Mesmo tendo dificuldade de encontrá-las, porque muitas vezes os times não chegam nem a vender essas camisas, isso torna uma grande conquista e um prazer maior ainda em conseguir essas camisas. Principalmente as camisas dos times do Norte e Nordeste. E por fim resgatar algumas lembranças desses times também é motivo de grande orgulho.

Na Gaveta.com: Qual a camisa você destaca na sua coleção?

Augusto: Difícil escolher, pois tenho três que na minha opinião mais se destacam. A do Bragantino e a do Novorizontino que fizeram a final do Campeonato Paulista de 1990, a famosa final caipira (momentos da final podem ser vistos no vídeo https://www.youtube.com/watch?v=A95e88oM4J4), e junto a essas duas destaco também a camisa do Paulista de Jundiaí campeão da Copa do Brasil de 2005.

Na Gaveta.com: Quantas camisas você tem?

Augusto: Atualmente tenho 620 camisas, sendo 570 de times pequenos representando todos os Estados do Brasil.

Na Gaveta.com: Dessas 620 camisas, qual delas foi a camisa mais difícil de conseguir? Poderia nos contar essa história?

Augusto: Na verdade encontrei dificuldades em muitas camisas que eu consegui, mas tenho uma camisa que pra mim foi a mais difícil. Eu sendo da Cidade de Campo Limpo a maior conquista é do já extinto time da cidade, o Campo Limpo Paulista.
Foi este time que revelou o jogador Grafite para o futebol Brasileiro e consequentemente mundial. Com ajuda de alguns amigos da cidade, consegui encontrar um ex-dirigente da época. Ele acabou me arrumando não só uma mas três modelos da camisa do clube.

Augusto, sua coleção de camisas e as camisas do Campo Limpo em destaque

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

Talvez você também se interesse por...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *