Insólito FC | Dab, a comemoração proibida

Acabou o carnaval  e com ele acabou também a época do ano em que os brasileiros se dão ao direito de fazer quase tudo, sem pensar nas consequências.

Vestir, falar, beber, dançar, pular, cair, levantar, beber de novo, urinar nas ruas e por aí vai.

Fato é que muitas dessas inconsequências, se fossem na Arábia Saudita, teriam consequências bem pesadas.

Já haviamos contado aqui mesmo no Pelas Barbas do Profeta a história do goleiro Walled Abdullah, que teve que cortar o cabelo em pleno gramado por não estar dentro das regras ultraconservadoras do Islã, que havia proíbido cortes de cabelo muito “radicais”.

MAIS PELAS BARBAS DO PROFETA: O cabelo proíbido

Esse ano, há pouco mais de um mês, um novo episódio aconteceu na Copa do Rei da Arábia Saudita: uma comemoração de gol quase deu cadeia.

Dessa vez o atacante Saad al-Harbi do Al-Nojoom, que disputa a segunda divisão do campeonato local, comemorou no banco de reservas o gol marcado por seu companheiro com o Dab. O narrador da partida chegou a dizer “não não não” na transmissão, mas já estava feito e o jogador havia sido flagrado pelas câmeras.

https://twitter.com/6oFPyMKELRu2H5z/status/951364720493256704

Dab?

O “dab” é uma pose ou passo de dança que ficou popular no mundo inteiro em 2016 tendo se originado na cena do hip-hop em Atlanta, nos Estados Unidos, e que ganhou um reconhecimento global quando celebridades, atletas e políticos, incluindo Hillary Clinton, Paul Ryan, Paul Pogba, Lingard, Sergio Ramos, Gerrard e até Neymar, começaram a realizar o movimento.

Pogba comemorando título da Copa da Liga Inglesa com o Dab

Pogba comemorando título da Copa da Liga Inglesa com o Dab

O movimento que se converteu em símbolo de vitória, transmite a idéia de máxima conquista. Mas, o que para muitos é apenas uma simples comemoração, para outros é uma ofensa.

A entidade saudita responsável pelo combate ao uso de drogas proibiu o ato alegando que este tem um vínculo com o uso de maconha e afirmando que fazer o dab tem um impacto negativo na juventude e na sociedade do país. O perigo de prisão é real na Arábia Saudita já que até o famoso cantor arábe Abdallah Al Shahani foi preso após fazer o gesto em um festival de música em Taif.

A Arábia Saudita pratica uma forma ultraconservadora do Islã sunita chamado Wahhabism que determina a forma como homens e mulheres agem.

As mulheres, por exemplo, somente ganharam o direito de ir ao estádio assistir a uma partida de futebol esse ano, após a liberação em um decreto em 2017.

Já para os homens, as proibições atingem diretamente o futebol, já que jogadores nascidos no país não podem atuar fora do país. Sendo assim, a Seleção Saudita que irá a Copa do Mundo irá apenas com jogadores que atuam em solo arábe.

A comemoração chegou até o game FIFA 2018.

Dica do nagaveta.com para os gamers:

No Xbox One – Segure RB, aperte Y duas vezes

No PS4 – Segure R1 e aperte triângulo duas vezes.

Pogba versão digital Dab

Fábio Vilela

Fábio Vilela cozinha, desenha, fotografa, coleciona camisas e gosta de falar de futebol. Adora lembrar dos craques dos anos 90 e da época de ouro do Calcio. Relembra com nostalgia dos seus esquadrões de futebol de botão, que ele mesmo fazia. Fã de polêmicas e de Cantona, Sérgio Ramos, Luis Suarez, Batistuta e acha La Bombonera o estádio mais legal do mundo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *