Estádio Centenário de Caxias do Sul

O Por Fora das 4 Linhas está de volta e hoje vamos dar um pulo no Rio Grande do Sul. Mais precisamente em Caxias do Sul. Vamos contar a história do Estádio Francisco Stédile ou como queiram, o Centenário de Caxias.

O Estádio

O estádio que pertence a Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul. Seu patrono, Francisco Stédile foi um grande empresário caxiense. A família Stédile teve sob seu domínio um dos principais grupos empresariais do Rio Grande do Sul, a Agrale, fabricante de tratores, caminhões e motocicletas, e da Fras-Le, de autopeças.

Francisco Stédile faleceu em 2006 e foi presidente do clube gaúcho em duas oportunidades, de 1976 a 1980 e de 1983 a 85. O estádio foi inaugurado em Setembro de 1976 e leva o apelido de Centenário devido aos cem anos da colonização italiana que ocorreu um ano antes. No local já havia um estádio, o Baixada Rubra que pertencia ao Grêmio Esportivo Flamengo, hoje o popular Caxias.

O Caxias

Só relembrando um pouco da história do Caxias. O clube surgiu em 10 de abril de 1935. Foi resultado da fusão de dois clubes rivais, o Rio Branco e o Rui Barbosa, com a denominação de Grêmio Esportivo Flamengo. Em 14 de dezembro de 1971, devido a dificuldades financeiras, o departamento de futebol uniu-se ao Juventude, outro grande clube de Caxias do sul, que enfrentava situação semelhante.

Essa união originou a Associação Caxias de Futebol, nas cores preto e branco, e durou até 1975. Em 17 de outubro, uma assembléia votou pela troca do nome e a volta da camisa com as cores do Flamengo. Em 28 de novembro do mesmo ano foi aprovada a reforma dos estatutos. Nessa reforma a Associação Caxias de Futebol ficava desativada e o Grêmio Esportivo Flamengo passava a se chamar Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul.

A Construção do Centenário

Os empresários da cidade apoiaram financeiramente a equipe, desde que ela levasse o nome da cidade. Nessa mudança voltaram às cores tradicionais do Flamengo, o grená, o azul e o branco. Assumindo a presidência do clube em 1976, Francisco Stédile aceitou o desafio do presidente da extinta CBD, Heleno Nunes. Num espaço de sete meses, a equipe deveria construir um estádio e pleitear uma vaga no campeonato nacional. De tal forma que o estádio Centenário acabou servindo como passaporte do clube para o Campeonato Brasileiro de 1976.

Com a colaboração em massa da comunidade caxiense, o Estádio foi erguido em tempo recorde e proporcionou destaque em âmbito nacional à Caxias do Sul. A inauguração ocorreu no dia 12 de Setembro tendo como jogo inaugural Caxias x Internacional válido pelo Campeonato Brasileiro. O time da casa levou a melhor vencendo por 2×1. Osmar do Caxias foi o primeiro a balançar as redes do estádio com a capacidade na época para pouco mais de 22 mil pessoas.

O Recorde de Público

A primeira reforma ocorreu em 1996. Fazendo com que o campo do Caxias se tornasse um dos melhores do Rio Grande do Sul. Sendo atração da cidade, o Centenário também recebeu grandes públicos. O recorde ocorreu numa partida válida pela série C do Brasileiro em Agosto de 2009. Nesse jogo o Caxias recebeu o Guaratinguetá de São Paulo e ficou num empate de 1×1 quando pouco mais de 25 mil torcedores puderam acompanhar o jogo.

Já pelo campeonato Gaúcho, o maior público ficou num duelo do Caxias contra o Grêmio em dezembro de 1981. Na ocasião 21 mil torcedores presenciaram a vitória do tricolor gaúcho por 5×1. Em 2013 o Centenário foi a casa do Internacional para a disputa da fase final do Gauchão, jogos da Copa do Brasil, Sulamericana e do Brasileirão pois o Beira Rio passava por uma reforma para receber a Copa do Mundo de 2014.

Em 2017 o Estádio Francisco Stédile foi o palco da final do Campeonato Caucho envolvendo o Novo Hamburgo x Internacional. Na ocasião o time de Novo Hamburgo empatou com o Colorado em 1×1 no tempo normal e nos penais venceu por 3×1. Assim levou pela primeira vez em sua história o titulo gaúcho.

Interessante saber que o ultimo clube do interior a levar o Gauchão foi o Caxias, o dono do estádio Centenário em 2000, e agora o famoso Noia, em 2017. Nessa final pouco mais de 9 mil pagantes estiveram no Centenário. Já em 2000 quase 14 mil pagantes viram o titulo do Caxias.

O Maior do Interior

É também o maior estádio do interior do Rio Grande do Sul. Oferece boa estrutura não só para os visitantes, mas também aos profissionais da imprensa com ampla visão do gramado. Suas arquibancadas podem receber hoje 25 mil torcedores mas a capacidade geral pode passar de 30 mil. As cadeiras comportam 3.700 torcedores, os camarotes aproximadamente 1.590 e as cabines de imprensa podem receber 130 profissionais. O gramado segue a padronização imposta pela CBF em 105x68m.

Bom galera, esse foi o Por Fora das 4 Linhas deste sábado, contando um pouco do belíssimo estádio Centenário de Caxias do Sul. E você, já assistiu um jogo no Centenário? Até semana que vem em mais um palco do futebol pelo Brasil. Por Marcelo Sampaio

Imagem S.E.R. Caxias

Talvez você também se interesse por...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *