Estaduais 2017: tradicionais amargam rebaixamentos

Torcida do Rio Branco-ES protesta contra o rebaixamento do clube no estadual.

Os Campeonatos Estaduais sempre apontam aqueles clubes que surpreendem, aquele jogador que surge, vide o Novo Hamburgo, campeão gaúcho desbancando os gigantes Internacional e Grêmio, e até mesmo o cobiçado William Potker, destaque do Linense, no Paulistão de 2016. Porém também, há as surpresas negativas, com as quedas inesperadas. Neste ano de 2017, vários times com inúmeras conquistas em âmbito estadual, acabaram rebaixados.

No Espírito Santo, o Rio Branco, maior campeão capixaba com 37 títulos – 19 a mais do que a Desportiva, segunda maior -, amargou a queda sendo o penúltimo colocado. O requinte de crueldade, é que o rebaixamento, ocorreu nos critérios de desempate, onde Real Noroeste e Desportiva, se saíram melhor. O outro rebaixado foi Linhares FC, que já havia levantado o título de campeão estadual há 10 anos.

Outro clube que viveu seu calvário foi o tradicional São Raimundo, de Manaus. O Tufão, que por anos militou na Série B do Brasileirão, conseguiu a proeza de não vencer nenhum dos seus 13 jogos no Estadual, fazendo a pior campanha de sua história, com 1 empate e 12 derrotas. A segunda vaga na Série B Amazonense seria definida entre Penarol ou Holanda, mas, devido à escalação irregular de jogadores, o Nacional, maior vencedor do estado com 43 conquistas, quase 30 a mais do que o segundo colocado, perdeu 20 pontos e despencou da liderança para a penúltima posição. Apesar da decisão ainda caber recurso, até segunda ordem, o clube está rebaixado.

Ainda espalhados pelo Brasil, outras quedas chamam atenção nas divisões inferiores. No Paraná, o tradicional Grêmio Maringá, dono de três títulos paranaenses, fez péssima campanha na Série Prata – a segunda divisão do Paraná -, e acabou caindo para a Série Bronze, a Terceirona local. Em São Paulo, o Paulista de Jundiaí, campeão da Copa do Brasil de 2005, também amarga um momento ruim em sua história, com o rebaixamento para a Segunda Divisão, o que na verdade é, o quarto nível do futebol paulista. Até mesmo equipes que conseguiram certa atenção nos últimos anos, caíram. O Brasília, campeão da Copa Verde há 3 anos, e que em 2015 chegou às oitavas da Copa Sulamericana, foi rebaixado no Distrito Federal, ficando em penúltimo lugar.

Outros clubes com títulos estaduais, também foram rebaixados no país, confira:

Picos-PI – 2 títulos
Comercial-PI – 1 título (desistiu do campeonato)
Operário Ltda.-MT – 1 título
Cacerense-MT – 1 título
Ivinhema-MS – 1 título
Chapadão-MT – 2 títulos
Alecrim-RN – 7 títulos

Talvez você também se interesse por...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *