JR. FIRPO, O MENINO QUE ODIAVA FUTEBOL!

Texto originalmente publicado pelo Blog A Economia do Golo. Conheça mais e Curta a página no Facebook clicando aqui.

https://www.instagram.com/championsshirts.cs/

Os sonhos nunca são impossíveis…

Junior Firpo nasceu na República Dominicana, terra de águas límpidas, praias paradisíacas e de basquetebol e baseball. Futebol, uma simples miragem!

Mas…

Junior aos 6 anos, com os seus pais, emigrou para Espanha!

O baseball deixava de ser opção e o futebol não fazia parte das suas paixões!

Aliás, odiava-o. Mas, para ter amigos, em Málaga, a cidade onde os seus pais se radicaram, tinha de aceitar jogá-lo. Ainda que os outros meninos, no momento de recolher a casa, voltassem a esquecer-se da sua existência. Voltava ao restaurante onde os seus pais trabalhavam e voltava a ser solitário e infeliz!

Entretanto, por viver perto do campo do Atletico Benamiel, e por pretenderem integrá-lo, os seus pais colocaram-no no clube. Tantas vezes chorou por não querer ir. Por não gostar daquele jogo que na sua terra natal não se sabia jogar, por os seus companheiros olharem para ele como diferente!

Mas, Junior tinha de ser um lutador, como os seus progenitores tinham sido quando tinham abandonado tudo para lhe dar um futuro melhor. Limpou as lágrimas e começou a jogar. A jogar muito, primeiro no Puerto Malagueño, para dar um salto, quase imediato, para o Bétis, que hipnotizado pela sua qualidade bateu o Málaga e o Granada que, também, lhe piscavam o olho.

Ai, nos béticos fez-se lateral, para para poder correr o campo todo. Para a sua velocidade desbaratar defesas e dar golos a marcar!

Jogador Profissional

Em 2017 estrear-se-ia na equipe principal do Betis, para nunca mais largar a titularidade. Aliás, logo nos primeiros jogos, todos ficaram inebriados pelo seu talento. O dominicano não enganava e haveria de deixar o seu cartão de visita na vitória do Betis em Barcelona, com um gol pleno de rapidez.

Acabaria por ter neste defeso uma fábula para recordar. Após a naturalização, representou ” La Rojita” e sagrou-se campeão europeu no escalão sub.21. Depois, chegou aquele convite, o convite irrecusável. Junior Firpo seria jogador do Barcelona.

Hoje, o jovem lateral já não odeia o futebol. Aliás, não fosse ele, não poderia, certamente, tocar o céu. Mas, quem sente este desporto sabe que todos os sonhos são possíveis. Até inebriar-se de amores por um jogo em que 22 correm atrás de uma bola para a meter entre dois postes!

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *