Las canchas – Nuevo Gasómetro

Las Canchas!!!

Iniciamos hoje, para você, amigo e leitor “gaveteiro”, uma série de 4 relatos sobre minha última visita a Argentina, e algumas de suas famosas canchas!!!

Todo aquele que é apaixonado por futebol, já se deslumbrou ou se magnificou com um jogo transmitido em um estádio argentino! Comigo não foi diferente! Estive no país hermano pela primeira vez em julho de 2014, logo após a Copa no Brasil, na minha primeira viagem ao exterior! Fiz alguns dos passeios tradicionais, visitei os Estádios mais famosos, mas infelizmente devido ao calendário, não pude acompanhar nenhum jogo ao vivo, pois não houve futebol na cidade durante minha passagem! Ficaram belas lembranças e uma frustração tremenda, por não ter assistido a um jogo ao vivo, em uma cancha hermana! Desde aquela viagem, prometi a mim mesmo que voltaria a Argentina, e dessa vez para fazer um turismo futebolístico!

Três longos anos se passaram, até que no fim do ano passado, planejei minha volta a Buenos Aires, mais especificamente no período em que ocorreria o grande Superclássico, com objetivo de assistir ao jogo in loco!

Porém assim como nós, os argentinos são latinos, e a organização e cumprimento de prazos não é uma coisa levada a sério por lá também! Depois de toda viagem planejada e paga, o calendário futebolístico argentino mudou devido a greve dos jogadores no início do ano! Consequentemente mudou a tabela e lá se foi meu Superclássico!

Motivo para desanimar? Talvez! Más preferi usar o que tinha disponível e fui a pesquisa para participar do máximo de jogos possíveis durante meus 10 dias na cidade!
Aqui vale uma ressalva, importantíssima para que eu pudesse realizar meu sonho de assistir jogos em estádios argentinos! Desde o ano de 2015, fiz uma grande amizade com um hermano argentino, Martin Leon, graças a trocas de camisas de futebol! Martin esteve em minha casa em abril de 2016! E nesse ano, chegou a minha vez de ir visitá-lo!

Parte 1 – “Somos do Bairro de Boedo”

Com certeza você já ouviu a musiquinha grude da Copa 2014: “Brasil decime que si siente…”! Pois é, ela foi inspirada na música criada pela Gloriosa Butteler, barra brava do Club Atletico San Lorenzo de Almagro, que tem como versão original o “Somos do Bairro de Boedo”! Se você também tiver um pouco de conhecimento sobre futebol argentino, com certeza também já terá ouvido falar no famoso time do papa, o mesmo time que perdeu sua casa para o governo argentino!

O San Lorenzo foi fundado em 01/04/1908 no bairro de Boedo, e leva o nome do Padre Lorenzo Massa, bispo da paróquia de Almagro!

O time se associa a AFA em 1914, obtendo seu primeiro título em 1923! Durante os anos, é considerado um dos 5 grandes do futebol argentino, e mandava seus jogos no Estádio Gasômetro, na avenida La Plata, em Boedo!

Em 1979, em 02 de dezembro, realiza seu último jogo em seu estádio! Estádio esse confiscado pela ditadura argentina e destruido logo em seguida!

Por 14 anos, o San Lorenzo foi um clube itinerante, sem casa própria para jogar! Chegou a ser rebaixado em 1981!
Numa cidade, em que juntamente com Londres, contém a maior quantidade de estádios do mundo, é uma honra poder jogar no seu bairro e cantar suas tradições! E por 14 anos, o clube foi privado disso! Talvez por isso, se orgulhem tanto de cantarem suas origens!
Apenas em 16/12/1993, contra a Universidad Católica do Chile, o time inaugurou seu novo estádio, o Pedro Bidegain ou simplesmente Nuevo Gasómetro, com capacidade de 47.964 pessoas!

Voltando a minha viagem, o Nuevo Gasómetro era parada obrigatória! Porém como conseguir entradas, para um estádio tão afastado e perigoso?
O Nuevo Gasômetro fica na Av. Gral. Fernandes de la Cruz, no bairro Bajo Flores, com acesso pela Av. Varela, local de uma das principais favelas de Buenos Aires, a favela Vila 1-11-14!  Meu hermano Martin, então começou a agir! Seu chefe direto, Mariano, é sócio vitalício do clube, e prontamente se dispôs a nos conseguir ingresso e nos levar ao jogo!
Cheguei em Buenos Aires as 23h do dia 07/04! As 14:00 do dia 08/04 já estava juntamente com Martin rumo a casa de Mariano e posteriormente ao Nuevo Gasómetro! O jogo era as 16:00 contra Sarmiento de Junin! Chegamos em cima da hora, e com a carteirinha de Mariano, compramos o ingresso a 400 pesos para a platea norte!

Vale ressaltar que todos os sócios tem seus locais marcados no estádio, independente se o mesmo estará lotado ou não! Ou seja, desde que se tornou sócio vitalício do clube, Mariano sempre sentou na fileira 23 cadeira A!
Ao chegar ao estádio me surpreendi pela precariedade da região e a proximidade da favela! Ao entrar, a surpresa foi ainda maior devido a inclinação da arquibancada, te dando a sensação de iminente queda!

Logo ao adentrar ja fui perguntando a Mariano sobre a Gloriosa Butteler! Cinco minutos antes do início do jogo, eles entraram entoando diversos cantos! Para quem não sabe, a barra brava dos cuervos é a que mais cria canções que são ecoadas por toda América Latina!
Como quase todo estádio argentino, o Nuevo Gaóômetro tem apenas a parte das tribunas coberta! Aos 22 min do segundo tempo desabou o mundo em água no estádio! Nem minha capa de chuva que peguei emprestada de Mariano foi suficiente! A partir dali, não assisti mais ao jogo, tendo que ficar em baixo das arquibancadas! Vale ressaltar que quanto mais chovia, mais a hinchada cantava e vibrava!

O time não esta bem no nacional, nem na Libertadores, talvez por isso o estádio não estava lotado! Todavia vale ressaltar a paixão exalada por todos os 23.000 presentes naquela tarde! Não a toa, é a hinchada considerada mais apaixonada da Argentina! Se você for a Argentina, não deixe de visitar o clube e o estádio! Vale muito a pena! Porém vá com alguém que conheça a região! Jamais sozinho!!!

E o jogo? Acabou 1×0 gol de penalty do craque gordinho Ortigoza!

Las canchas – Nuevo Gasómetro

Las canchas - Nuevo Gasómetro Las canchas - Nuevo Gasómetro Las canchas - Nuevo Gasómetro

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *