O celeiro de revelações do América-MG

Hoje o nosso Seleção de Novatos continua em Minas Gerais. Após falarmos das revelações da base do Atlético-MG, agora vamos falar dos jogadores que começaram suas carreiras profissionais no tradicional América Futebol Clube de Minas Gerais.

Goleiro

Ainda novo com 25 anos, foi eleito o melhor goleiro e craque do Campeonato Brasileiro Sub-20 de 2011. Atualmente defende as cores do Braga de Portugal. Pelo América foram 66 jogos e ótimas defesas, é irmão do meia Moisés que atualmente defende o Palmeiras.

Defesa

Nas laterais dois jogadores versáteis. Tanto Danilo quanto Evanílson são laterais que jogam na direita de origem, mas também podem jogar na esquerda. São dois jogadores que chegaram até a seleção brasileira. Danilo atualmente defende o City e já passou pelo Real Madrid. Foi campeão da Libertadores pelo Santos e da Champions pelo time espanhol. No América foram 37 jogos e cinco gols, além do título do Brasileiro da Série C de 2009. Evanílson foi um dos principais laterais do Coelho na década de 90. Campeão da Taça São Paulo em 96 e da Série B de 97. Ainda retornou ao clube após grande passagem pelo Dortmund e foi campeão da Série C em 2009.

Na zaga um japonês e um campeão mundial pelo Brasil no Japão. Yuji Nakazawa, sim meus amigos ele é japonês e é uma revelação do América-MG. Nakazawa tentou ser jogador de futebol no seu país porém sem sucesso mas querendo ser um jogador de futebol veio para o Brasil. Jogou apenas 1 ano no Coelho e retornou ao Japão, la teve carreira de grande destaque defendendo a seleção de seu país nas Copas de 2006 e 2010. Ao lado do japonês o Campeão Mundial de 2002 Gilberto Silva. Volante de origem ele vai ser improvisado na zaga em nossa seleção. Ao lado de Nakazawa foi campeão da Copinha 96 e Série B em 97. Com certeza é o jogador de mais destaque revelado pelo Coelho nos últimos anos. Além da seleção teve grande destaque no Arsenal-ING.

Meio-Campo

Na cabeça de área desse time o raçudo e voluntarioso Fahel. Passou dois anos pelo América e rodou por inúmeros times do Brasil e de Portugal tendo grande destaque jogando pelo Bahia.

Na meia o talento de Palhinha considerado o segundo maior jogador da história do América. Foram duas passagens pelo Coelho, um dos responsáveis pelo título da Série C de 89 e eleito o craque do campeonato mineiro de 90 ele não escapou do olha atento de Telê Santana que o levou ao Morumbi. Lá foi artilheiro e campeão da Libertadores de 92, foi campeão também em 93 e faturou o Mundial nesses dois anos. Também foi campeão da Libertadores de 97 pelo Cruzeiro. Em sua volta ao Coelho ainda foi campeão da Copa Sul-Minas de 2000. Ao lado de Palhinha o talento de Éder Aleixo, a passagem pelo Coelho foi rápida foram apenas 81 jogos no profissional com 23 gols. Porém Éder deixou seu nome escrito no futebol nacional, seja com a camisa do rival Atlético ou de muitos outros clubes pelo Brasil e o Mundo, seja pela Seleção Brasileira.

Ataque

No ataque vamos começar pela velocidade, afinal ele era o filho do vento. Foram 10 anos entre idas e vindas pelo América  e títulos muito títulos por onde passou. Veio para o América ainda com 16 anos contratado por 12 pares de chuteira e se tornou o quinto maior artilheiro do clube com 79 gols. Pelo clube venceu os estaduais de 1993 e 2007 e a Série C de 2009. Ao lado de Euller, um gênio do futebol nacional, Tostão. Talvez um dos maiores erros da história de um clube, assim pode ser descrita a atitude de um diretor do Coelho de encerrar as atividades da categoria de base do clube, alegando dificuldades financeiras. Tostão e outros jogadores foram para o Cruzeiro e ele marcou seu nome na história do futebol nacional e mundial.

Fred eternizou seu nome no futebol e foi até o Guiness antes mesmo de ser profissional no América. Quem não se lembra do gol dele contra o Vila Nova-GO com 3,17 segundos? Fred disputou duas Copas do Mundo, ganhou inúmeros títulos e fez gols, muitos gols pelo mundo afora.

 

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

You may also like...

1 Response

  1. 25/05/2018

    […] e se profissionalizar no Brasil. Yuji Nakazawa defendeu a seleção japonesa entre 1999 e 2010 e foi formado no América-MG. Nakazawa era um jogador muito técnico e muito inteligente, sempre chegando no tempo certo na bola. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *