O Superestimado Fernando Diniz

Sempre que se fala em Fernando Diniz e se discute o estilo Fernando Diniz temos polêmica. Mas você sabe aqui no NaGaveta ninguém foge do assunto. Acho incrível como se fala bem e se defende Fernando Diniz na imprensa. Inclusive em rodas de amigos e grupos de diversas mídias sociais virou quase crime falar mal dele.

https://www.instagram.com/championsshirts.cs/

O Estilo de Jogo

O estilo de jogo de Fernando Diniz agrada? Sim agrada até a página dois na minha visão. Na página 1 agrada ver a troca de passes, a imposição de posse, marcação pressão. Agora temos sim um excesso de uso do goleiro com os pés, importante no dia de hoje, mas que se torna perigoso em excesso. As diversas falhas dos arqueiros de Diniz mostram isso. Além disso a não defesa do resultado é quase uma sabotagem ao próprio trabalho do técnico.

E você sabe meu amigo, no final das contas e para não depender das contas, o que importa são os resultados. E esses meus caros, Fernando Diniz não os tem. No Athletico-PR um começo eufórico. Uma vitória sobre o Newell’s Old Boys por 3×0 marcou o ápice dessa euforia, inclusive com elogios do técnico rival. Porém a derrocada veio forte, Petraglia o homem forte do Furacão há anos, manteve Diniz até onde a pressão deixou. Porém a demissão foi quase obrigatória.

Mas o Diniz não tem um time de qualidade

Mais uma grande falácia usada para defender Fernando Diniz. No Athletico-PR temos o maior exemplo de que isso não é verdade. Com a demissão de Diniz, o pior técnico do clube nos últimos dez anos, com um aproveitamento de pífios 34% e a entrada de Tiago Nunes o Furacão reagiu. Saiu da vice lanterna para a sétima posição final. Além do primeiro título internacional do clube, a Copa Sul-americana. Nomes como Bruno Guimarães que com Diniz era zagueiro e Renan Lodi, além de outros ganharam muito destaque.

No Fluminense, de novo um começo encantador, a torcida adorou o novo esquema de jogo. O técnico foi exaltado por todos. Jogadores de baixa qualidade técnica jogando muito. Isso mesmo contra os pequenos e especialmente contra o Flamengo, onde o jogo do Fluminense parece ter encaixado bem. Porem chegou o Brasileirão e com ele a realidade. Um jogo doido e legal de ver contra o Grêmio foi o ápice dos elogios, vitória lotérica por 5×4 em Porto Alegre.

Porém a atual realidade do Fluminense é a………. zona de rebaixamento. São 9 pontos em 11 partidas e um aproveitamento mais uma vez ridículo  de 27,3%. Realmente a vida para Diniz e seu estilo de jogo na série não é fácil. Até quando os dirigentes do Fluminense vão ter paciência com os péssimos resultados? É o que vamos acompanhar nas próximas semanas. E você? Se fosse presidente do Fluminense já teria demitido o técnico que parece o verdadeiro encantador de Serpentes (imprensa) do futebol nacional?

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *