Intocáveis – “l’architetto”

09 July 2006 : Pirlo and Buffon of Italy during the Germany's 2006 World Cup, Final soccer match between Italy and France and Italy at the Olympiastadium, Berlin. © Salvatore Giglio / Grazianeri Ag

Nascido em Brescia, em 19 de maio de 1979. Esse jogador é símbolo de precisão nos lançamentos e organização no meio de campo, chegou ao futebol profissional do Brescia em 1995 vindo das divisões de base do clube, logo chamou atenção dos grandes clubes italianos, atuando nos três principais clubes do país, Inter de Milão, Milan e Juventus, além desses quatro clubes teve uma passagem por empréstimo no Reggina em 1999, hoje ainda atua com maestria nos gramados norte americanos jogando pelo New York City. Alcançou o título de principal jogador da seleção italiana após a copa de 2006, mas já atuava com frequência na Squadra Azzurra desde de 2002, com quase 120 partidas ele ainda não passou o bastão para o próximo craque do calcio.

Em sua carreira podemos destacar o título da Copa do Mundo, em 2006, como o principal jogador da seleção, para muitos inclusive o craque da copa, apesar de ter ficado como o bola de bronze. Venceu Campeonatos Italianos, por Milan e Juventus chegando a seis conquistas, também ten duas Copa da Itália, três Supercopa Italiana, duas Champions League, um Mundial de Clubes e também a medalha de bronze olímpica em 2004.

Individualmente ele está em quase todas as seleções dos campeonatos que disputou, sendo o bola de bronze da copa 2006, bola de prata da Eurocopa 2012, além de ficar entre os dez melhores do mundo, por quatro vezes foi eleito maior passador da década pela FIFA, também foi o melhor cobrador de faltas do mundo por sete vezes entre 2006 e 2014, isso para citar apenas algumas premiações.

Sua primeira Copa do Mundo foi com vitória, em 2006 na Alemanha. Ele desembarcou com duas copas de atraso, pois na Itália já se falava de sua convocação para a copa de 1998. Titular, fez uma ótima copa, foi disparado o melhor jogador italiano da competição e teve uma estréia espetacular, conquistando o título e, para coroar sua participação, foi eleito o bola de bronze, apesar de muitos afirmarem que ele foi o melhor da copa.

Na África do Sul em 2010, ele era o principal jogador italiano, mas pouco pode fazer e apenas viu sua envelhecida seleção ser eliminada ainda na primeira fase da competição, num grupo formado por Itália, Paraguai, Nova Zelândia e Eslováquia, muito pouco para os atuais campeões do mundo.

Para a copa de 2014 no Brasil ele e Buffon traziam a experiência para a renovação italiana, mas a sorte não sorriu para a Squadra Azzurra, caíram no grupo da morte junto com Inglaterra, Uruguai e a surpreendente Costa Rica e novamente ficaram na primeira fase da competição.

Sua carreira foi marcada por sua precisão e, apesar dos seus 37 anos, continua a jogar em altíssimo nível.

Esse é Andrea Pirlo, mais um Intocável do NaGaveta.

Por Rodrigo Pedrosa

Rodrigo Pedrosa

Membro da família Na Gaveta, apaixonado por esportes, colunista do Manchester United no Manchester United Brasil, colecionador, Pai de Alice e Carol, atleta de handebol no Clube Português do Recife...

You may also like...

1 Response

  1. 23/08/2019

    […] 5: Andrea Pirlo (2002-2015) […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *