Real Madrid x Liverpool: 37 anos depois reeditam final

Neste sábado, ocorrerá em Kiev, a grande final da Uefa Champions League 2017/2018. A decisão colocará frente a frente dois clubes que estão acostumados a disputar e ganhar essa competição, Real Madrid e Liverpool. O confronto terá as equipes que mais conquistaram o campeonato europeu em seus respectivos países (cinco taças para os ingleses e doze para os espanhóis). Além disso, é a reedição da final de 1981, na qual o Liverpool venceu por 1×0 e se sagrou tricampeão na época. Hora de voltar no tempo e relembrar essa grande partida.

Campanha dos clubes até a final

O caminho percorrido por Liverpool e Real Madrid contou com placares elásticos, imposição técnica e muita emoção. Confira:

Trajeto do Liverpool

Primeira Fase: (Ida) OPS 1 x 1 Liverpool

(Volta) Liverpool 10 x 1 OPS

Oitavas de Final: (Ida) Aberdeen 0 x 1 Liverpool

(Volta) Liverpool 4 x 0 Aberdeen

Quartas de Final: (Ida) Liverpool 5 x 1 CSKA

(Volta) CSKA 0 x 1 Liverpool

Semifinal: (Ida) Liverpool 0 x0 Bayern de Munique

(Volta) Bayern de Munique 0 x 0 Liverpool

 

Percurso do Real Madrid

Primeira Fase: (Ida) Limerick 1 x 2 Real Madrid

(Volta) Real Madrid 5 x 1 Limerick

Oitavas de Final: (Ida) Real Madrid 1 x 0 Budapest Honvéd

(Volta) Budapest Honvéd 0 x 2 Real Madrid

Quartas de Final: (Ida) Spartak Moscou 0 x 0 Real Madrid

(Volta) Real Madrid 2 x 0 Spartak Moscou

Semifinal: (Ida) Real Madrid 2 x 0 Internazionale

(Volta) Internazionale 1 x 0 Real Madrid

 

O jogo

Final disputada entre gigantes

A final entre as equipes ocorreu no Parque dos Príncipes, em Paris. Mais de 45 mil torcedores assistiram o duelo entre dois dos mais vitoriosos clubes do mundo. O Liverpool, comandado pelo seu histórico técnico Bob Paisley, contava com um elenco mais qualificado tecnicamente. Kenny Dalglish, Ray Clemence, Phill Neal e Graeme Souness, eram as estrelas daquele time que havia conquistado duas das três edições anteriores da Champions League.

Do outro lado, o Madrid com uma equipe menos badalada em relação a década de 50, quando havia conquistado o pentacampeonato da competição. Mas os merengues contavam com bons jogadores, Del Bosque, Camacho, Juanito e Santillana eram as esperanças para que o hexacampeonato pudesse ser conquistado. Mesmo existindo uma diferença técnica entre as equipes, o jogo foi equilibrado e de muito contato físico, e pouquíssimas chances de gols. Alan Kennedy num chute rasteiro da intermediária quase abriu o placar, mas Augustín Rodrigues defendeu. O arqueiro merengue seria o destaque daquele primeiro tempo. Na etapa final, Camacho teve uma chance incrível de marcar a favor do Madrid, mas acabou desperdiçando.

Herói Improvável

Herói da final com a taça!

O autor do gol do título a favor dos Reds foi marcado pelo lateral esquerdo Alan Kennedy. O atleta foi contratado em 1978 numa aposta particular do comandante Bob Paisley, que era muito amigo da mãe do lateral. Na época, o mercado não era tão inflacionado como é nos dias de hoje, e Kennedy chegou ao Liverpool por 330 mil libras, valor irrisório se comparado ao que ele rendeu dentro de campo. Durante suas oito temporadas que passou em Anfield, o jogador conquistou incríveis 14 taças e adquiriu a fama de talismã.

Para se ter uma idéia, Kennedy marcou gols em 4 finais que disputou, e todas elas contribuíram para o Liverpool ser campeão. Aos 37 minutos da etapa final, Kennedy numa desobediência tática (Já que haviam muitos jogadores de vermelho no campo adversário e ele deveria ficar na linha defensiva) foi acionado num arremesso lateral e ganhou a dividida com zagueiro e converteu sem ângulo. Era o gol do tri, da retomada do posto de Rei da Europa.

Finais que ele marcou:

Copa da Liga Inglesa1981: Liverpool 1 x 1 West Ham (Com gol de Kennedy, a partida foi para replay e os reds se sagraram campeões)

Uefa Champions League 1981: Liverpool 1 x 0 Real Madrid

Copa da Liga Inglesa 1983: Liverpool 2 x 1 Manchester United (Maior rival dos Reds)

Uefa Champions League 1984: Liverpool 1 x 1 Roma ( a partida foi para os pênaltis e Kennedy assegurou a taça convertendo o último pênalti)

Na final deste sábado, diferentemente de 1981, o favoritismo é do Real Madrid. Os merengues são o atual bicampeão da competição e somam 12 orelhudas na sua recheada sala de títulos. Pelo lado vermelho, o Liverpool quer recuperar sua hegemonia que foi esquecida nos últimos anos. A certeza é de uma final muito disputada e com bastante emoção. Afinal, estamos falando da decisão mais pesada de Uefa Champions League.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *