Colecionadores – Rodrigo Pedrosa

Galera do Na Gaveta, hoje vamos a mais uma entrevista da Série Especial com os colecionadores de camisas de futebol.

Hoje o Blog sai do Rio Grande do Sul e vai até Pernambuco entrevistar o colecionador Rodrigo Pedrosa que vai nos contar um pouco mais sobre sua coleção com foco nas camisas do Manchester United e como Peter Schmeichel o inspirou a colecionar.

Na Gaveta: Como começou a colecionar?
Rodrigo: Comecei meio que sem perceber, sempre gostei de camisas de futebol, e normalmente sempre comprava dos times que gosto e acompanho, então sem nem imaginar eu estava começando minha coleção.

Na Gaveta: Alguém em especial te incentivou?
Rodrigo: A começar a colecionar em si não teve ninguém que incentivou, mas para criar os focos acabou sendo meus ídolos do futebol, o principal deles, sem dúvida, é Peter Schmeichel que não só me fez acompanhar o Manchester United, como me fez curtir a posição de goleiro, o que acabou virando uma ramificação de coleções, além dele outros craques do futebol também ajudaram nas escolhas como Beckham, Giggs, Keane, Rooney e saindo dos Red Devils temos Taffarel e Buffon que encabeçam os goleiros e Baggio as seleções. Após começar a colecionar quem me incentiva é minha esposa, Luciana, e amigos, como a galera do Sindicato dos Colecionadores e a turma do Titanic (minha turma de amigos da infância), que sempre vibram com novas conquistas, e até indicam também, estou pensando em pegar uma camisa de Fellaini de tanto que um amigo, José Leão, me cobra a presença de uma dele na coleção.

Na Gaveta: Sua coleção tem algum foco específico?
Rodrigo: Meu foco principal é Manchester United, tenho algumas outras ramificações como goleiros, seleções e Sport.

Na Gaveta: Qual camisa você destaca na sua coleção?
Rodrigo: Escolher uma camisa em destaque é algo extremamente difícil, diria até impossível, seria como escolher entre minhas filhas, não tem como. Posso dar destaque a algumas camisas mais pela história que foi conseguir, pela amizade que ficou.
Do meu maior ídolo eu tenho três camisas, a primeira que consegui foi através do Rodolfo colecionador do West Ham, e tem muita importância pois foi a primeira dele, uma de 97/98.
Também não posso esquecer de uma 95/96 que negociei com o saudoso Malizia, ele tirou da coleção pessoal dele e passou pra mim simplesmente por ser meu foco, ainda me indicou outra do Schmeichel, que também peguei, uma de 93/95 e o mais importante de tudo, me inseriu no Sindicato, onde fiz amizades e conheci outros colecionadores. Não posso me esquecer nunca do Rafael Lessa Boesche, ele foi uma das pessoas que mais conseguiu camisas para mim, e começamos nossa amizade de forma inusitada, pois ele comprou uma camisa do Manchester que eu estava querendo, o vendedor me deu o seu contato, falei com ele sobre a camisa, no final ele não só me vendeu a camisa que tinha comprado como me passou um da coleção dele também. Lógico que dentro das negociações que fiz tem muitas outras histórias e muita gente que me ajudou é até difícil tentar fazer uma lista, pois correria o risco da minha memória ser injusta com alguém.

Na Gaveta: O porquê do foco no Manchester United?
Rodrigo: O Manchester United foi quem primeiro despertou a colecionar, pois o acompanho desde de 1992, pouco depois da Eurocopa vencida pela Dinamarca com a ajuda de Schmeichel, procurei saber o time onde ele jogava e daí pra frente acompanho e torço por eles até hoje.
Essa Eurocopa acabou também definindo o período do meu foco principal, que são camisas do Manchester United de 1992 até as atuais, só gosto de modelos de jogo, primeiro, segundo e terceiro padrões e claro de goleiros, hoje estou com mais de 100 camisas.

Na Gaveta: O porque dessa idolatria pelo Schmeichel?
Rodrigo: Eu era um garoto, tinha 12 anos na época, e começava a enxergar o futebol de forma mais clara, sem aquele pensamento de criança, de que o clube para o qual você torce é o melhor do mundo. Na final da Eurocopa de 92 vi uma seleção que para mim era quase desconhecida, pois em 86 eu era muito criança e na Copa de 90 eles não participaram, vencer os atuais campeões do mundo, numa partida quase que perfeita de Peter Schmeichel. Eu já queria ser goleiro, e pela primeira vez vi um goleiro ganhar um jogo, pois ele fez inúmeras defesas na partida. Depois procurei o time que ele jogava e encontrei o Manchester, lá ele fazia a mesma coisa, vi muitas vezes atacantes adversários entrando cara a cara, e saindo sem comemorar o gol pois ele havia feito a defesa. Então a admiração foi sempre aumentando até ele encerrar a carreira, hoje mato a saudade das atuações dele assistindo os jogos do seu filho, Kasper Schmeichel, e torço para um dia ele assinar com os Red Devils e dar continuidade ao sobrenome no clube.

Na Gaveta: Conte-nos uma historia curiosa que ocorreu com você no colecionismo.
Rodrigo: Como já mencionei meu foco começa quando comecei a acompanhar o clube em 1992, porém uma das minhas peças mais valiosas é uma camisa de 1988. Como devem saber normalmente camisas antigas no tamanho XL são bem difíceis e normalmente caras, já vi uma tamanho L dela por £299,00 e em leilões sempre passa da casa das £500,00. E consegui de uma forma totalmente inusitada, pois nem iria pegar ela, fiz um pacote, não me recordo com quem, acho que Brechó do Futebol, e peguei algumas camisas do United, quando estava fechando notei que tinha essa camisa de 88, nem imaginava o valor dela, aí sugeri colocar ela junto também e lembro que ela saiu por R$ 70,00 só um tempo depois foi que descobri o valor real dela. Sorte de iniciante? Talvez, mas o mais curioso dessa situação foi minha ignorância, hoje sabendo o valor dela, provavelmente eu nunca colocaria ela no pacote, mas como eu não sabia, acabei tirando a sorte grande, e é a única camisa que tenho fora do foco. Por fim agradeço ao Na Gaveta pela oportunidade, espero que os leitores gostem e quem sabe na próxima falamos de algum outro foco. Um abração para todos!

Como sempre, agradecer a entrevista e disponibilidade do amigo Rodrigo Pedrosa e sempre lembrando aqui no Na Gaveta, o espaço é todo seu e o próximo pode ser você.

Coleção de camisas do Manchester United de Rodrigo Pedrosa.

Rodrigo Pedrosa e sua coleção

Emerson Morelli

Fanático por futebol desde garoto, o colecionismo se tornou uma extensão disso.

Talvez você também se interesse por...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *