Seleção de Novatos – Bahia

É com grande orgulho que chegamos ao nosso último time brasileiro dessa fase do Seleção de Novatos. O nosso 18º e ultimo time é o tradicional Tricolor da Boa Terra. Você encontra todos os times desse nosso especial clicando aqui.  Dúvida só por não saber precisamente o início do grande Florisvaldo mas tudo dá a entender que sim pois era muito novo na campanha vitoriosa de 1959.  Ídolos como Macho , Bobô , Osni , Marito não entram por não começarem profissionalmente lá.  Zé Carlos ou Leguelé também foi dúvida . Bem ficou assim e que belos panos .Capitão é o Beijoca.

Goleiro

Ronaldo Vieira foi um goleiro histórico do clube. Por uma dessas coincidências do futebol nasceu em 1959 ano do primeiro título brasileiro do clube. Em 1988 ano do segundo título era ele o titular da meta do Tricolor. Começou como reserva de Sidmar, porém após a lesão do titular assumiu a posição. Brigou pelo titulo de melhor goleiro do campeonato com Taffarel. Defendendo o Bahia foi também oito vezes campeão estadual.

Zaga

Na lateral-direita um supercampeão. Daniel Alves jogou pouco pelo Bahia. Porém o lateral não deixou de ganhar títulos, dos 36 de sua carreira, três deles foram pelo time que o revelou. Venceu o Campeonato Baiano de 2001 e também a Copa do Nordeste em 2001 e 2002. A partir daí ganhou o mundo e é titular da Seleção Brasileira há anos. Na esquerda Florisvaldo, é considerado por muitos um dos maiores laterais da história do clube. Era rápido, habilidosos e tinha uma bomba no pé esquerdo, era reserva na conquista do Brasileiro de 1959.

Na zaga João Marcelo, campeão brasileiro de 88. Chegava junto e sem dar espaço, mesmo jovem foi de extrema importância sua segurança na zaga baiana. Passou pelo rival Vitória onde esteve no histórico vice do Brasileiro de 1993 e também pelo Grêmio. Ao lado de Fabão, zagueiro que chegava junto em quem viesse. Saiu cedo do clube para fazer fama e conquistar títulos pelo Brasil e pelo mundo. Pelo São Paulo foi campeão da Libertadores e do Mundo em 2005.

Meio-Campo

A frente da zaga e como cão de guarda desse time o ídolo Baiaco. Não ninguém esperava jogadas técnicas de Baiaco, até por isso ele se preocupava em anular atacantes. É o homem que anulou Pele e impediu que o milésimo gol do Rei fosse contra o Bahia. Também é o maio campeão da história da Fonte Nova, tendo ganho no estádio mais de dez títulos.

Na meia-direita o habilidoso, técnico e franzino Zé Carlos. Campeão brasileiro de 1988 infernizando a zaga do Inter, foi um dos grandes destaques do título histórico do Tricolor, vice-artilheiro da competição com nove gols . Chegou a defender a Seleção Brasileira em 1989 sob o comando de Lazaroni. Ao seu lado Jorge Wagner, jogador de ótima chute e bons passes foi campeão e com destaque por onde passou. Desde o começo no Bahia, passando com destaque por Corinthians, Cruzeiro, São Paulo e Internacional.

Ataque

Um ataque de peso para finalizar nesse time. Começando pela direita com o histórico Beijoca. Jogador forte, bom finalizador Beijoca faz parte do hall dos folclóricos jogadores do futebol brasileiro. Gols e polêmicas surgiam aos montes. Defendeu também o Flamengo, mas teve carreira curta pelo Rio de Janeiro, foram apenas 9 jogos e 1 gol.

Pela esquerda Charles de inicio surreal pelo Bahia, começou detonando no Campeonato Brasileiro que seria conquistado pelo Tricolor em 1988. Tamanho seu sucesso entre o publico foi mostrado em um jogo da Seleção Brasileira. Apenas 15 mil torcedores “prestigiaram” a seleção. Revoltados com a não convocação de Charles os torcedores vaiaram Bebeto e brigaram com Renato Gaúcho apesar da vitória por 3×1. Em 1990 ajudou o Bahia a achegar até as semifinais do Brasileiro. Passou com destaque pelo Cruzeiro e chegou a jogar no Boca Juniors, contratação essa que foi pedida por ninguém menos que Maradona.

Para completar o ataque o maior goleador da história do Bahia. Raçudo e matador, assim era Carlito que pelo Bahia marcou 253 gols pelo Esquadrão Tricolor. É até hoje o maior artilheiro da história do clássico Ba-Vi, ganhou nove vezes o título baiano além do histórico Brasileirão de 1959.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *