Insólito FC | A tatuagem que virou ingresso na Alemanha

Lembram quando publicamos ainda em 2018 sobre a ação do Hertha Berlin em presentear um de seus torcedores com uma tatuagem que ao mesmo tempo mostrasse a paixão dele pelo clube e fosse um ingresso vitalício para os jogos em que o clube fosse mandante?

Para quem não lembra, aqui está o link: Pelas barbas do profeta – Que tattoo é essa?

Resumindo: Os torcedores que estivessem dispostos a levar as cores do clube na pele, no sucesso ou no fracasso, nos bons e nos maus momentos deveriam enviar um vídeo ou mostrar de alguma outra forma criativa a sua devoção pelo clube. O vencedor ganhava uma tattoo com a bandeira do clube, uma representação da cidade de Berlin e do Estádio Olímpico, local onde o clube manda seus jogos. Compondo o desenho, um QR Code especial que garantia o acesso gratuito e vitalício aos jogos do Hertha Berlin em casa pela Bundesliga.

O clube recebeu quase 900 inscrições e a tattoo saiu do papel e ganhou vida na pele de Ilja Pankow, de 31 anos e assistente de crédito da Mercedes-Benz em Berlim.

Pankow enviou um vídeo de dois minutos mostrando sua coleção de 30 camisas autografadas, fotografias das viagens que fez para ver o clube jogar fora de casa e muitos outros objetos relacionados ao clube que fazem parte de sua coleção. No vídeo, ele chama o Hertha de “amor de sua vida” e confidenciou: “Eu sou virgem quando se trata de tatuagens”.

A tattoo foi feita no estúdio Love is Pain, que já tatuou atletas do Bayern de Munique e alguns jogadores da Seleção Alemã, e cobriu quase todo o antebraço direito de Pankow.

Ilja Pankow nasceu na antiga Berlim Oriental e começou a torcer para o Hertha Berlim, que ficava do lado Ocidental, quando tinha 8 anos e viu a camisa do time pendurada em uma loja. Foi amor à primeira vista e uma luta para conseguir a camisa.

Aos 12 anos, com a reunificação da Alemanha em 1990 e com Berlim não mais dividida, ele começou a frequentar os jogos do Hertha embarcando no trem em uma estação próxima ao reduto do rival, o FC Union Berlin.

O prêmio dava direito a Pankow escolher de forma vitalícia, qualquer assento do Olympiastadion quando o Hertha fosse o mandante e o torcedor não quis saber dos lugares mais caros ou badalados. Ele optou por ficar no Ostkurve, os assentos mais baratos no lado leste do estádio, onde ele já comprova seus tickets da temporada por cerca de 150 euros anuais.

Uma semana após fazer a tatuagem, Ilja Pankow utilizou seu insólito ingresso pela primeira vez, em partida contra o Mainz 05.

E você? Faria uma tatuagem em amor ao clube do coração em troca de uma cadeira vitalícia no estádio?

https://youtu.be/uKtwRKtC72A

Fábio Vilela

Fábio Vilela cozinha, desenha, fotografa, coleciona camisas e gosta de falar de futebol. Adora lembrar dos craques dos anos 90 e da época de ouro do Calcio. Relembra com nostalgia dos seus esquadrões de futebol de botão, que ele mesmo fazia. Fã de polêmicas e de Cantona, Sérgio Ramos, Luis Suarez, Batistuta e acha La Bombonera o estádio mais legal do mundo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *